Na base do governo e cortejado pela oposição, PSD marca convenção para anunciar aliança no Ceará

Por Felipe Azevedo 20/06/2022 - 16:43 hs
Foto: Divulgação
Na base do governo e cortejado pela oposição, PSD marca convenção para anunciar aliança no Ceará
Presidente do partido no Estado, o ex-vice-governador informou que evento será no dia 23 de julho

O presidente estadual do PSD e ex-vice-governador Domingos Filho, informou nesta segunda-feira (20) que a convenção para decidir alianças políticas e homologar candidaturas do partido ocorrerá daqui a cerca de um mês, no dia 23 de julho, no município de Tauá, na Região dos Inhamuns.

A convenção partidária é o primeiro ato de campanha oficial das siglas antes do início da campanha eleitoral. De acordo com o calendário divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a propaganda de rádio e televisão, já com o nome e o números dos candidatos, começa a ser veiculada a partir do dia 16 de agosto.

"Na oportunidade, as candidaturas serão homologadas e as alianças firmadas para as eleições de outubro no Ceará", escreveu o líder político em uma publicação nas redes sociais. O presidente do PSD afirmou ainda que a legenda trabalha para eleger cinco deputados federais e oito estaduais.

Cenário

O PSD atualmente faz parte da base governista no Ceará. O partido, no entanto, foi citado pelo candidato a governador pela oposição, o deputado federal licenciado Capitão Wagner (UB).

Ao colunista Wagner Mendes, Wagner disse que acha natural o PSD pleitear uma vaga na vice que será encabeçada pelo PDT, mas que está disposto a conversar com Domingos Filho caso não haja entendimento na base.

Questionado sobre a possibilidade, o presidente do PSD argumentou que foi consultado pela oposição sobre a possibilidade de acordos, mas reafirmou a continuidade da aliança com o senador Cid Gomes (PDT).

Ainda segundo ele, o partido pretende fazer 12 encontros regionais até o dia da convenção.

DN